ASSOCIAÇÃO DE DEFESA DO

PATRIMÓNIO DE SINTRA

 

INÍCIO | ADPS | CONTACTOS |  E-MAIL | ACTIVIDADES | COMEMORAÇÕES | COMUNICADOS | PATRIMÓNIO | BOLETINS | PUBLICAÇÕES | NEWSLETTER | LIGAÇÕES

 

Sessão Comemorativa do Centenário

do

Major-General Rogério Machado de Souza

 

Dia 13/11/2010, pelas 15h no Palácio Valenças

 

(28 de Agosto 1910 - 5 de Agosto 2004)

 

IN MEMORIAM

 

Foi graças a ele, que hoje temos o prazer de voltar a ver a Fonte Mourisca na Volta do Duche.

Após alguma investigação, Machado de Souza toma conhecimento de que o empreiteiro Senhor Ventura (pai) era o detentor da fonte. Depois de algum diálogo o senhor Ventura diz-lhe que a C M Sintra não a vendia nem dava, mas que a oferecia ao Senhor Brigadeiro Machado de Souza e ele que fizesse dela o que entendesse. Foi graças a este procedimento que a Fonte se encontra novamente na Volta do Duche. Esta Fonte Mourisca existiu na Volta do Duche ate a década de 60. Foi retirada, pelo empreiteiro acima mencionado, para serem executadas as obras de alargamento da estrada.

 

Nota:

Nesta época os empreiteiros ficavam com o material retirado nas ditas obras, o que justifica a fonte ser pertença do Senhor Ventura.

Mesmo não tendo conhecimentos de restauro de Património, ele conservou as pedras da fonte intactas, pondo-as com o seu lavrado assente na terra, para não serem estragadas com as diversas alterações climatéricas

No dia cinco de Agosto de 2004, pelas 18.00 Horas, Sintra fica para sempre, sem um grande amigo e defensor ferrenho do Património Cultural. Um homem "Simples" e de grande saber. Era a "Enciclopédia" viva dos amigos, quando queriam saber algo, era só telefonar ou bater a sua porta, que ele tinha sempre a resposta, caso tivesse dúvida ele ia investigar, mais tarde dava a resposta certa. Estava sempre disposto a ajudar os que a ele recorriam. No seu dia a dia era isento, tanto na política como na religião, contando entre os seus amigos com pessoas de diferentes quadrantes políticos. Em Rio de Mouro onde vivia teve sempre o melhor relacionamento com os autarcas, que passaram pela sua Freguesia, independentemente da cor política.

Deixou a sua biblioteca à população de Rio de Mouro. Vontade por ele expressa há longos anos (entregue à Junta da Freguesia de Rio de Mouro no início de 2005). Foi uma perda de grande valor para Sintra e para os seus amigos, a quem deixa uma enorme saudade.

Ele ultrapassava os aborrecimentos com a Máxima "Haja Saúde".

 

Biografia

 

Rogério Humberto Alves Machado de Souza

 

Engenheiro Civil, Militar e publicista

Nasce na freguesia de St Ildefonso no Porto 28 Agosto de 1910.

Frequentou o ensino primário no colégio Nossa Senhora da Conceição e no de São Carlos.

Tirou os cursos Complementares de Letras e de Ciências no Liceu Alexandre Herculano, no Porto, a licenciatura em Ciências Físico - Químicas, na faculdade de Ciências do Porto em 1931 ;de Engenharia Militar e Civil, na Escola Militar. Fez o curso de gases, fumos e lança-chamas, na Escola Prática de Engenharia,1935, e de Mecânica-Auto do Exército, em 1943. Foi promovido a alferes em 1935, atingindo o posto de Major em 1956. E (1959), 2.° Comandante do Batalhão dos Sapadores de Caminhos de Ferro e Comandante quando da sua promoção a Tenente Coronel. Foi assistente da Faculdade de Ciências de Lisboa, de 1940 a 1947. Professor adjunto de Física da Escola Militar 1947 a 1950. É Professor catedrático da cadeira de Física da Academia Militar de 1950 a 1967. E autor de vários trabalhos de engenharia civil militar; colaborou, comandando um destacamento de tropas de Caminhos de Ferro, na ampliação da gare de triagem de Campolide; projectou e dirigiu várias obras de construção civil em estabelecimentos militares, vários ramais de caminhos de ferro para serviço militar e orientou e colaborou no projecto da estação de Santa Margarida.

Nomeado para o Curso de Altos Comandos, após a sua conclusão, foi mobilizado para Angola como Comandante de um agrupamento com destino a Carmona onde chegou a 2 de Agosto de 1967. 0 Comandante daquela Região Militar achou que seria mais conveniente destacá-lo como Comandante, para a Zona de Intervenção Leste com sede no Luso. Concluída a sua comissão de serviço no Ultramar, regressa à Metrópole onde desempenhou sucessivamente os cargos de: Inspector e Director da Arma de Transmissões, Director da Arma de Engenharia. Sub-Director e Director dos serviços de Fortificações e Obras Militares.

Em 1970 como Brigadeiro, transitou para a situação de Reserva. Mas por conveniência de serviço foi mantido no activo até 1974. Em Maio do mesmo ano transitou para o Estado Major do Exército sendo-lhe destinada uma missão específica. Não se conformando com a situação de instabilidade e confusão, requer ser desligado do serviço. Em 1980 atingindo o limite de idade, passou à reforma. Durante este período da sua actividade militar (1935/1974), foi distinguido com cerca de três dezenas de Louvores e recebeu as seguintes condecorações:

 

Ordem Militar de Aviz : Grau de Cavaleiro Oficial, Comendador e Grande

Oficial.

Ordem de Mérito Militar: 3ª classe 1; 2ª classe (3) e 1ª classe.

Serviços distintos, Prata (2).

Comportamento exemplar: Prata e Ouro.

Campanhas do Ultramar.

 

Publicou: Curso de Física Geral ( vol. I - introdução matemática: vol. II - Mecânica Física e Vibrações mecânicas vol. III, Calor e Termodinâmica; Vol. IV Óptica; vol. V Electricidade e Magnetismo); Elementos de Física Atómica, 1956; Guia dos Trabalhos Práticos de Física, 2 vols. 1947-1949; Processos e Métodos Gerais de Medições Físicas, 1954; A Régua de Cálculo: Teoria e Manejo, 1948; Problemas de Física, 2 vols., 1950.

Foi sócio da Sociedade Portuguesa de Física e Química e da Nacional Geographic Society, de Washington.

Após se ter desligado do Serviço Militar (1974) veio residir para Rio de Mouro, onde, por insistência da população local assumiu (após eleição) as funções de coordenador da comissão de moradores de Rio de Mouro - Rinchoa. Nas primeiras eleições autárquicas pós 25 de Abril, foi Presidente da Assembleia de Freguesia de Rio de Mouro.

1979/1982 foi Vereador Substituto do Presidente da Câmara Municipal de Sintra. 1982/1985 foi Deputado da Assembleia Municipal de Sintra Ate 1986 fez parte da Secção Portuguesa do International Security Council 1985/1989 Presidente da Assembleia Municipal de Sintra

Finda esta legislatura retirou-se da política activa.

Em 1997 foi agraciado com a medalha de Mérito Municipal, 2° grau Prata, da C. M. Sintra.

2002 E novamente agraciado com a medalha de Mérito Municipal, 1° grau Ouro, da C. M. Sintra.

Desde 1991 até Abril de 2004 (ano da sua morte) foi Presidente da Associação de Defesa do Património de Sintra.

 

Eunice Andrade

 

« In Boletim Número Especial -  Maio a Dezembro de 2004 – N.º 4 – 2ª Série »

 

INÍCIO | ADPS | CONTACTOS |  E-MAIL | ACTIVIDADES | COMEMORAÇÕES | COMUNICADOS | PATRIMÓNIO | BOLETINS | PUBLICAÇÕES | NEWSLETTER | LIGAÇÕES
    ACTUALIZAÇÃO 20-dez-2012 19:33 - © ADPSINTRA